Cronian – Terra

Terra

No ano de 2005, surge o que pode ser uma das mais inovadoras bandas do cenário do Metal norueguês.

Quando Øystein G. Brun, guitarrista e fundador do Borknagar se junta com Andreas Hedlund (mais conhecido pelo seu pseudônimo ‘Vintersorg’) algo absolutamente experimental foi idealizado. Primeiramente batizado com o nome “Ion” e após alguns meses, o nome “Cronian” foi o definitivo.

Após meses de trabalho nas composições, Vintersorg e Øystein criam algo que levará o ouvinte até as terras mais geladas dos polos, uma atmosfera tão frígida e envolvente que se torna muito singular e até dificil de explicar.

Seu primeiro álbum foi entitulado como “Terra”, e teve a ajuda do guitarrista e amigo de Vintersorg, Mattias Marklund (Vintersorg, Otyg) e foi mixado e masterizado por ninguém menos do que Dan Swanö (Edge of Sanity, Nightingale, ex- Bloodbath)

“Terra” vem mesclando sonoridades diversas de uma forma muito especial. Tendo como base o Progressive Metal, as músicas variam entre o Symphonic e o Black Metal sempre com um clima predominantemente frio e uma atmosfera um tanto quanto melancólica.

Terra

O álbum abre com ‘Diode Earth’. Teclados ao fundo e um clima altamente frigído dão espaço para os vocais guturais de Vintersorg, que no desenrolar da música, se misturam com seus vocais limpos. Descrevendo mudanças, como se você fosse a única pessoa em um continente de gelo e neve e não tivesse escapatória de uma tragédia que está por vir.

A exploração entre as terras geladas continua em ‘Arctic Fever’, onde o clima e a atmosfera fria continuam, transmitindo um feeling de paz e tranquilidade sobrenaturais. Harmonias de teclado são bem mais presentes aqui, e o ouvinte se sente quase como se estivesse no topo de uma montanha nevada.

A faixa título, demonstra uma agressividade um bocado maior, e teclados com cada vez mais feeling. É impressionante perceber as poliritmias e mudanças durante a música, enquanto os vocais de Vintersorg se misturam entre os limpos e os guturais.

Em “Iceolated”, imagine-se totalmente perdido e isolado na neve e sem esperanças de sobreviver. Experiências de quase-morte são um dos temas principais falados nas músicas do Cronian. Durante alguns minutos, no meio da música, sons programados dão um ar de mistério na música e logo Vintersorg praticamente recita os ultimos versos da letra até então, retomar as harmonias de teclado.

Logo após, temos a instrumental “Colures”. Fãs da banda Vintersorg vão notar algumas semelhanças altamente progressivas nessa música. Isso é pelo fato de nos trechos finais da música, ela possuir algumas sonoridades que são do álbum “The Focusing Blur”, e podem ser facilmente notadas.

Após, temos a magnífica “The Alp”, que abre com uma incrível melodia de teclado. Em instantes, essa belíssima melodia dá espaço a um baixo bem presente e vocais limpos de Vintersorg. Aqui os vocais guturais são bem menos usados, dando uma outra dimensão para a música, e também podemos notar algumas partes eletrônicas na música.

Enfim, “Nonexistence”. Uma intro que mescla teclados repletos de feeling e efeitos eletrônicos. É uma faixa bem mais rica musicalmente falando, pois os vocais são variados e muito contagiantes, além dos teclados que dominam a música inteira e programações eletrônicas.

Em “Illumine”, começamos ouvindo melodias um tanto quanto misteriosas, e que logo dão espaço a um baixo marcante e vocais limpos, com direito até a um trecho quase que narrado. Um tempo bem lento, partes complexas na bateria programada marcam bastante essa música, que é a maior do álbum.

Finalizando o álbum, “End(Durance), Part I” não vem apenas como uma música de “fim de álbum”. Ela é mais do que isso. Chega a ter sutís influências de música clássica no teclado, mescladas a uma atmosfera que transmite algo entre o desespero e o prazer. Ao mesmo tempo. É uma grande música que encerra assim, um grande álbum.

-CONSIDERAÇÕES FINAIS-

A presença de teclados melancólicos e frios, programações de bateria e atmosfera são os elementos mais marcantes nas músicas do Cronian, isso sem mencionar os vocais inconfundíveis de Vintersorg.

Infelizmente, o Cronian não é conhecido por muitos e assim não é tão citado em muitos lugares. Aos leitores que conhecem os trabalhos de Vintersorg, não deixem de conferir também o Cronian, e aos que não conhecem, descubram o que esta grande banda tem a lhes oferecer musicalmente. Garanto que não se arrependerão!

Vale citar também, que a banda lançará seu segundo álbum, entitulado “Enterprise”, dia 27 de outubro de 2008.

Track List:

-Diode Earth
-Arctic Fever
-Cronian
-Iceolated
-Colures
-The Alp
-Nonexistence
-Illumine
-End(Durance), Part I

ºAndreas Hedlund (Vintersorg): Vocais limpos, Vocal gutural, Backing vocals, Teclados, Baixo, Programação.
ºØystein G. Brun: Guitarras, Programação.

Links externos:

Cronian Myspace
Cronian Archive
Vintersorg Official forum

Por, Igor G.

Anúncios

~ por Igor G. em setembro 16, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: